spfw: o verão de alexandre herchcovitch

13 jun

ale-herch-fem1.jpgale-herch-fem5.jpgale-herch-fem6.jpgFotos: Silvia Boriello/EP

OFICINA DE ESTILO DIZ: Ainda bem que a gente não é jornalista, que a gente é super parcial quando tem amor e consumo no meio… e a gente AMOU o desfile do Alexandre Herchcovitch! A única coisa que ele tinha adiantado sobre esse desfile era um ‘meio’ tema: amor, sexo e gênero. E foi mesmo uma super pista.

OFICINA DIZ: O que a gente viu na passarela foi uma imagem sexy e inteligente pro verão da marca. O desfile começou com imagens masculinas, com as modelas usando desdobramentos do smoking cheios de elementos bem literais desse traje. Daí os elementos iam diminuindo, sumindo, até que no fim a imagem era tão feminina, mas tão feminina, que as modelas pareciam flores. As formas são bem menos estruturadas que na última coleção do AH e os tecidos vieram fluidos e com brilho.

BITI DIZ: Eu amo smoking! E concordo com vocês, ficou muito sexy! Adorei como ele desconstruiu os elementos: os punhos atados por correntes, os colarinhos destacáveis, (meio playmate!), as gravatas borboleta, as casacas…nunca o fetiche foi tão chique! E diz que a inspiração foi, além da roupa de rigor masculina, o trabalho do fotógrafo Helmut Newton, e a “restrição”. Tem uma coisa nos desfiles do Alexandre que sempre me impressiona: a imagem começa simples, vai sendo construída na passarela e no final você está sem fôlego. Bom, ao menos foi isso que aconteceu comigo quando entraram os looks do final, mil-folhas de organza vermelha, branca, verde, deslumbrantes. Aplausos também para a a trilha sonora de Max Blum, mixando batida de samba e tango argentino. Quem quiser ouvir pode clicar aqui, (a trilha está no Chic).

OFICINA DIZ: A gente adora quando tem paéte (a gente ama a Regina Guerreiro!) na coleção, que ninguém trabalha o brilho como nosso estilista-queridinho – nesse caso, o não brilho, que o paéte dele veio super fosco. Tinha blusa preta e camisa branca totalmente cobertas de paétes, uma coisa de incrível, a gente quer muito ter. Teve só uma estampa (ele sempre tem um monte!) e é dessa estampa o primeiro vestido que eu quero ter! =)

OFICINA DIZ: E mesmo tendo preto, branco, vermelho-laranja e amarelo na passarela, a gente tem certeza que ninguém vai mostrar do jeito como ele mostrou, tão diferente de todo o resto. O sexy veio super na brincadeira com os gêneros, que os “smokings” têm caimento super leve e acompanhando o corpo, junto com decotes liiiindos! O desfile terminou com um tango, que apareceu também na inspiração pra maquiagem e pro cabelo.

OFICINA DIZ: A gente tem fotos da passarela, tem vídeo da fila final e tá esperando ter fotos de pit na internet pra postar figuras (que eu esqueci o cabo da câmera – humpf). De noite já tá tudo abastecido de imagens, volta pra ver, ok?

LUIGI DIZ: Achei incrível o desfile. Como a Biti disse, tinha muito do trabalho de Helmut Newton, de quem sou mega fã. Como disse o Oliveros – que já avisou que vai escrever uma “piauí” sobre a coleção -, foi o Alexandre voltando a ser Alexandre. Não que nas suas últimas coleções ele não foi original, ele mesmo. Mas é que nesta, Herchcovitch voltou a trabalhar do jeito que ele ficou conhecido, lá no começo da sua carreira.

Tomando como ponto de partida a alfaiataria – área que ele domina -, Alexandre volta a brincar com as desconstruções, recortes e releituras. Tenho que concordar com a Biti que ele começa o desfile “calmo” e vai construindo a imagem que deseja passar ao longo do desfile, sempre acabando naquela euforia louca, quase que sufocante (no bom sentido). E isso ficou ainda mais claro nesta última coleção. Não teve quem não ficasse emocionado, ou, no mínimo, suspirasse com as últimas entradas dos vestidos pétalas.

OLIVEROS DIZ: Descontruindo Tango

Uma boa coleção dura 5 anos no mínimo. Idéias que são apenas pequenos botões em uma, desabrocham na outra estação. No verão de Herchcovitch isso acontece quase literalmente.

O Verão 2008 começa com a descontrução/reconstrução do guarda roupa masculino, especialmente de um cantor de tango, como Carlos Gardel. Ele decompõem coletes, lapelas, colarinhos, suspensórios e remonta este quebra-cabeça de maneira ímpar, com afiada alfaitaria, plena de detalhes, com pences, pregas, novos recortes, e ainda com pitadas sado-chic.

Muita gente falou que ele se perdeu, que não é mais o mesmo…Discordo, é ele olhando para sua própria trajetória. No Inverno, tivemos o retorno à pesquisa de materiais inusitados, como o passado látex, encontrou seu equivalente no saco de lixo, que se transformou em vinil molemole.

Agora é sua alfaiataria que é levada ao extremo, encontrado novos caminhos/novas costuras. Pences, drapeados em X nas costas, aberturas inusitadas. Nada é tão now, afinal, um colarinho separado, um punho já foi visto e revisto. Mas como sempre, tem este olhar pessoal e intransferível, este toque único, que faz tudo de novo paracer novo.

Quando entra a série de vestidos com camadas e as pontas repicadas, uma emoção renasce: Depois de esmiuçar tudo o que podia do guarda-roupa gardeliano, ainda resta seu cravo na lapela…

A perversão, tão própria da gramática do estilista, nos reservou a última surpresa. A beleza de Celso Kamura para Herchcovitch, que já teve a fase franjão, caras rabiscadas, emerge agora mais clássica impossível. Batom vermelho-sangue, olhos desenhados de sombra, pele perfeita e cabelos presos impecáveis. Vamos combinar que para Alexandre, isso parece mais estranho ainda.

Será que foi aí, que muitas cabecinhas fundiram??? Aqui no BlogView nem de longe!

Anúncios

10 Respostas to “spfw: o verão de alexandre herchcovitch”

  1. mark 13 de junho de 2007 às 10:29 pm #

    “pareciam flores” e, uma, até pezinho de alfance pareceu hehehe.
    …muito vermelho, como esperado.

    🙂

  2. mark 13 de junho de 2007 às 10:33 pm #

    Ih, esqueci de por o link da alfacinha: http://erikapalomino.ig.com.br/desfile/desfiles/1096/desfile/26.jpg

    😉

  3. mauren 13 de junho de 2007 às 11:15 pm #

    gente, não pra letra desse blog ser maior.. tá ruim de ler…
    beijos e boa cobertura!

  4. Cristina Gabrielli 14 de junho de 2007 às 12:41 am #

    aperta ctrl e a tecla + do seu computador que dá zoom e a letra aumenta, gata!

  5. vitor angelo 14 de junho de 2007 às 2:55 am #

    eu amo alexandre e amo a regina, os paétes, mas o que eu mai gosto é de apesar de não ter ido no desfile, ter tido a sensação. vocês me passaram a atmosfera do que aconteceu(biti e oficina)
    que delícia

Trackbacks/Pingbacks

  1. Herchcovitch é o destaque no primeiro dia « Fora de Moda - 14 de junho de 2007

    […] Saiba porque o desfile do Herchcovitch foi a grande sensação do primeiro dia do SPFW, e já sem dúvida um dos melhores da temporada. Exagero? Leia a crítica coletiva do BlogView! […]

  2. Casa de Criadores: nós vamos estar lá, saiba como « fora de moda - 26 de novembro de 2007

    […] sempre espera aquele momento mágico, que dá tudo certo. No verão tivemos os turning-points do Herchcovitch e do Reinaldo Lourenço. Nós não queremos menos. Porque não queremos menos para a moda […]

  3. Oficina de Estilo » Blog Archive » bruna caram de alexandre herchcovitch - 30 de novembro de 2007

    […] shows de fim de ano e a Oficina não podia estar mais feliz com os looks-festivos! Ontem ela usou vestido desdobramento de smoking do Alexandre Herchcovitch, fluida, vermelha e liiinda (olha a versão passarela!). Pra enfeitar o decote nas costas com […]

  4. Oficina de Estilo » Blog Archive » mil felicidades e amor no coração - 9 de dezembro de 2007

    […] chamando o outro pra entender, didático sem ser professor, sendo cúmplice no conhecimento. A gente cobriu o último SPFW com ele, de pertinho, e a cada desfile a gente tinha uma aula: de referências, de história, de motivações. O Oli ensinou a gente a enxergar moda de um outro […]

  5. OFICINA DE ESTILO: MODA PRA VIDA REAL » Blog Archive » semana de moda de ny via blogs-unidos! - 3 de setembro de 2008

    […] que continuava nos comentários. No BlogView a gente teve textos (pra gente) memoráveis, tipo a análise do desfile do Alexandre Herchcovitch naquela temporada, toda uma discussão sobre a questão das cópias na moda brasileira (aqui, aqui e aqui) e o debate […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: