Desfile show vs. Desfile showroom

17 jun

LUIGI DIZ: Ontem, no dark room da sala de imprensa – gente, não é darkroom basfond tipo o da A Loca, tá? É só uma salainha escura, com telão passando os desfiles e uns sofás para povo se jogar – eu, a Cris e a Fe começamos uma mini discussão sobre as marcas que criam duas coleções totalmente diferentes, uma para passarela e outra para as lojas.

Fotos por Charles Naseh

LUIGI DIZ: O ideal mesmo é ter um equilíbrio entre o comercial e o conceitual. E pensando bem, dá para contar nos dedos das mãos as marcas que fazem isso aqui no Brasil. Alexandre Herchcovitch (foto da direita), Huis Clos, André Lima, Lino Villaventura (foto da esquerda), Maria Bonita, Osklen (se alguém lembrar de mais alguma, por favor me diga)… As meninas da Oficina de Estilo falaram Gisele Nasser, mas não tenho certeza…O produto que chega na loja não é exatamente o da passarela, mas bem parecido.

LUIGI DIZ: Enfim, a discussão que surgiu foi a seguinte: é melhor fazer um desfile showroom, com peças totalmente comerciais sem nada de mais, ou fazer um desfile um pouco mais conceitual, com peças mais difíceis de serem vendidas, mas com imagem de moda mais forte, porém nada do que foi desfilado chegará as lojas?

Fotos por Charles Naseh

LUIGI DIZ: Só para ilustrar a situação, algumas marcas que apresentam coleções totalmente diferentes na passarela e nas araras das lojas: Sommer (foto da direita), Zoomp (foto da esquerda), Ellus, Vide Bula, e muitas outras.

LUIGI DIZ: A Cris, eu já sei que acha totalmente repudiável essa história de dois universos distintos entre passarela e vida real (leia-se comercial, lojas). Já para mim, eu acho que ainda é melhor ter duas coleções diferentes, com um desfile um pouco mais emocionante, do que desfilar exatamente o que vai vender – os famosos e chatos desfiles showroom.

LUIGI DIZ: Como já disse aqui, “desfiles são “fashion shows” e sendo shows, são espetáculo, que, por sua vez, não podem – pelo menos em tese – representar fielmente a realidade. Daí que se espera algo mais elaborado de um desfile de moda, algo que encante, fascine, como que um ato teatral, ou nas palavras de Ricardo Oliveros, como um ‘happening contemporâneo’”.

Anúncios

3 Respostas to “Desfile show vs. Desfile showroom”

  1. Samuel Mendes Vieira 17 de junho de 2007 às 6:55 pm #

    É uma pergunta bem difícil de responder, mas acredito que um desfile tem que surpreender, tem que ser inovador, revolucionar, “show” mesmo; acho que fico com a fantasia nessas horas, ver “roupa que vende” eu vou na loja e compro, mas sonhar não é toda hora e não se compra sonho, de que serve um desfile se não para nos transportar a um universo paralelo entre o real e o surreal!! Beijos pessoal!!

Trackbacks/Pingbacks

  1. Desfile show vs. Desfile showroom « . ABOUT FASHION . - 17 de junho de 2007

    […] Leia mais no BlogView. […]

  2. Oficina de Estilo » Blog Archive » desfile conceito x moda comercial - 21 de junho de 2007

    […] mas o assunto não, né? E uma das conversas que a gente teve durante o SPFW virou esse post aqui – eu, Luigi e Cris estávamos assistindo Zoomp pelo telão da sala de imprensa e começamos a […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: