dna individual (ou auto-ajuda fashion)

10 jul

OFICINA DIZ: A gente acredita que o que a gente veste é extensão do que a gente é por dentro. A gente acredita mesmo e acha que “existência e aparência são forçados a se interligar na constituição da subjetividade contemporânea”, como disse a professora Cristiane Mesquita. Ao mesmo tempo, “cada história singular é atravessada por aspectos culturais, políticos, econômicos, científicos, afetivos, familiares, etc” (também foi a professora que falou!). Então o que a gente veste é extensão do que a gente é por dentro mas também é produto do meio em que a gente vive. Não?

meninas-do-brasil-mari-stockler-3.jpg
imagens do livro “meninas do brasil”, de mari stockler…

OFICINA DIZ: Todo mundo se veste de dentro pra fora e de fora pra dentro, não necessariamente dos dois jeitos ao mesmo tempo ou nessa ordem. Todo mundo faz escolhas por emoção (de dentro pra fora), porque quer ter confiança e segurança, quer mostrar o corpão e quer comunicar personalidade. Mas não tem como fazer escolhas ignorando o exterior (de fora pra dentro): ninguém quer se sentir inadequado, ninguém quer se destacar demais (de jeito ruim), ninguém quer ter o modelón gongado. O meio e o coletivo super influenciam o vestir individual. Que todo mundo quer pertencer a um grupo, mas quer se destacar dentro dele – a gente quer ser igual e ao mesmo tempo diferente. Confusão de estilos?

meninas-do-brasil-mari-stockler-1.jpg
… que fotografou ruas, bailes e sambas e os chamou de ‘mundo paralelo’

OFICINA DIZ: E da conversa sobre a existência – ou não! – de um street style brasileiro (aqui e aqui) surgiram questionamentos e fórmulas que direcionam não só esse assunto mas também a ‘construção’ do estilo pessoal: se conhecer, identificar ‘dna’, saber contar uma história através do que se veste e adquirir mais e mais intimidade com a própria essência são caminhos pra que as aparências possam revelar subjetividades. Quando colocamos características de quem somos (e do que curtimos) no que vestimos estamos comunicando estilo. O que é importante pra gente tem que aparecer objetivamente no que vestimos pra contruir essa subjetividade: em cores, em caimentos, em texturas, acessórios, tecidos e estampas.

meninas-do-brasil-mari-stockler-2.jpg
as moças do ‘mundo paralelo’ têm estilo pessoal super definido, não têm?

OFICINA DIZ: Esse é mais ou menos o princípio do “self-branding”: descobrir pontos fortes e aquilo que é único num indivíduo e transformá-los um super diferencial. Achar essa ‘diferençazinha’ é a graça do vestir, não?!?? Porque, no fim, ter estilo é ter história pra contar, ter conteúdo pra mostrar, com nuances e sutilezas que só podem vir de dentro da gente, com a nossa narrativa. E aí, se essa “receita” fosse aplicada pra nação inteira (conteúdo a gente tem!), talvez a gente não tivesse mais dúvidas sobre qual é o nosso estilo – de rua e de qualquer lugar.

Anúncios

13 Respostas to “dna individual (ou auto-ajuda fashion)”

  1. dusinfernus 10 de julho de 2007 às 12:42 pm #

    meninas, nada como as dúvidas para avançarmos um pouco a discussão.
    a moda de rua no Brasil já existe ou está em formção?

    de qualquer forma, eas fotos da mari stockler são tão moda de rua como essas que a Biti aparece? ou não?
    http://estilo.uol.com.br/moda/album/volumeserua_album.jhtm?abrefoto=13

    muito a se pensar?

  2. romeuuu 10 de julho de 2007 às 2:10 pm #

    Meninas, a moda de rua ta aí… nas ruas!

  3. Maria Prata 10 de julho de 2007 às 2:59 pm #

    Adorei o post. E, se existe rua, existe moda de rua. Pra mim é simples assim! beijo!

  4. Luigi 10 de julho de 2007 às 3:24 pm #

    Arrasaram!!! Adorei tudo o que disseram! E super me identifiquei quando vcs falaram que a gente se influencia pelo meio em que estamos!!! hahaha

  5. Julian 10 de julho de 2007 às 4:40 pm #

    Amei!

  6. romeuuu 10 de julho de 2007 às 4:54 pm #

    Ah, e esqueci de dizer, esse post com as fotos do livro da Mari Stockler ficou muito bom. As fotos me lembraram um documentário que a MTV fez ano passado sobre funk carioca…

  7. Ana Lícia 11 de julho de 2007 às 12:33 am #

    a moda de rua nada mais é do que a roupa de passarela adaptada por nós e para nosso corpo.
    bom adorei o post ….. valeu pra levantar a discusaão….

  8. jaQ. 11 de julho de 2007 às 5:01 pm #

    descomplicaram tudo de uma forma bem simples 😀
    tinha acabado de comentar no “A moda somos nozes”, e dito que : O que vejo como moda de rua hoje, é a capacidade de as pessoas conseguirem misturar, entreter e mostrar sua personalidade em sua roupa, mas é um aprendizado de dentro pra fora e que muitas pessoas não conseguem traduzir o seu comportamento assim, as vezes por vergonha de todos olharem e o acharem estranho, mas isso toma outro rumo e outro questionamento, pois o que pode ser estranho pra você pra mim talvez não seja e vice e versa.

    e o questionamento que eu citava era justamente esse que vocês discutiram com tanto embasamento e parabéns.

    bjOx.

  9. forademoda 11 de julho de 2007 às 6:18 pm #

    Eu fico tão orgulhoso de estar na companhia de vocês.
    Esse é um resumo muito bom: “ter estilo é ter história pra contar, ter conteúdo pra mostrar, com nuances e sutilezas que só podem vir de dentro da gente, com a nossa narrativa”.
    A discussão continua na quinta!!!!

Trackbacks/Pingbacks

  1. As nozes da moda « Fora de Moda - 11 de julho de 2007

    […] Oficina de Estilo para BlogView: “E da conversa sobre a existência – ou não! – de um street style brasileiro (aqui e aqui) surgiram questionamentos e fórmulas que direcionam não só esse assunto mas também a ‘construção’ do estilo pessoal: se conhecer, identificar ‘dna’, saber contar uma história através do que se veste e adquirir mais e mais intimidade com a própria essência são caminhos pra que as aparências possam revelar subjetividades”. […]

  2. Vulgaridade ou sensualidade? « BlogView - 18 de julho de 2007

    […] misturando a moda de Copacabana, a cultura do funk (lembrei do livro Meninas do Brasil, citado pela Oficina alguns posts atrás) e a perua das oncinhas, paetês e muito brilho, certamente tem tudo para ser […]

  3. Menina do Brasil… « Blog da Thais - 13 de agosto de 2007

    […] https://blogview.wordpress.com/2007/07/10/dna-individual-ou-auto-ajuda-fashion/ […]

  4. Oficina de Estilo » Blog Archive » looks pro fim de ano no blog da olivia - 24 de dezembro de 2007

    […] geraram um momento incrível nos blogs vizinhos: uma conversa super inteligente aconteceu sobre a identidade brasileira e rende até hoje – foi um top momento alto de 2007 (mais aqui, aqui e aqui). Acontece que agora no […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: