Black is beautiful

31 out

GLAUCO DIZ: Ontem fui ao dentista e resolvi folhear um NY Times que estava dando sopa por ali. Dei de cara com o suplemento de “moda e estilo”, que trazia uma interessante reportagem sobre a ausência de modelos negros nas passarelas. Segundo o jornal, dos 101 desfiles da temporada primavera-verão 2008 do NY Fashion Week, mostrados no site Style.com, mais de 30 não utilizaram um modelo negro sequer.  (Raras exceções foram Diane Von Furstenberg e a marca Heatherette, do duo Richie Rich e Traver Rains, que trouxeram mais de 5 negros para seus shows).

negras.jpg

Os três primeiros looks são de Diane Von Furstenberg; os três últimos, da Heatherette (Crédito: Style.com)

A reportagem segue contando o caso de um booker da agência Marilyn, que já recebeu solicitações de clientes com claras recomendações de “caucasians only” (apenas brancos), além de histórias de produtores de elenco. Esses afirmam que enviam as meninas para as seleções e, na maior parte das vezes, o que ouvem como resposta é que “ela é linda, mas infelizmente não é a certa para o trabalho”. Ainda, segundo os responsáveis por agenciar as moças, as negras só são escaladas quando o tema da coleção é de alguma forma relacionada à floresta, ao “jungle”.

Aqui no Brasil a história não é muito diferente. Uma rápida olhada nas fotos disponíveis por aí e a gente saca que a loirice é o que domina mesmo.  Tanto que o editor da revista Vanity Fair, Michael Roberts, se surpreendeu com o “exército de meninas brancas” nas passarelas do Fashion Rio. “O Brasil deveria aproveitar mais sua diversidade”. “É uma vergonha”, declarou à agência Reuters na época.

Aqui vale fazer uma ressalva. O estilista Marcelo Sommer utilizou um casting 100% negro nos desfiles do AfroReggae, no último SPFW. Tudo a ver com uma grife que é justamente inspirada na cultura negra.

afro.jpg
Desfile do AfroReggae (Crédito: Chic)

Camila Pitanga e Alexandre Herchcovitch também comentaram o assunto. Durante o SPFW, a atriz declarou que a falta de modelos negros no evento “espelha essa resistência, esse preconceito que infelizmente ainda está presente na nossa sociedade”. Já para o estilista, o problema é outro. “A oferta de modelos negros é menor”, disse à Reuters. “São as agências (de modelos) que têm que fazer um trabalho maior para recrutar mais negros, não acho que é culpa do estilista.”

Concordo com os dois. O preconceito racial está presente em todas as esferas da sociedade, nas mais diversas indústrias. Porque com a moda seria diferente? Mas, isso não significa que podemos sair por aí defendendo a idéia de que a moda é pura e simplesmente preconceituosa. Não gosta dos negros e pronto. Ela também é gerida por questões de mercado (como Alexandre aponta) e também por questões básicas do meio: não é porque a modelo é negra que ela vai entrar nesse ou naquele casting. Ela precisa, antes de tudo, ser bonita e atender aos requisitos básicos de qualquer boa profissional.

negropublici.jpg

(Só) Algumas das modelos negras mais poderosas: (da esq. para dir.) Alek Wek, Liya Kebede, Emanuela de Paula e Tyra Banks

A questão, ao meu ver, está mesmo em fazer que anunciantes, donos de empresas e estilistas passem a entender que ao não colocarem mais negros em seus desfiles e anúncios, eles só estarão perdendo o poder de consumo da mulher negra. Afinal, de acordo com estimativas do Target Market News, elas gastam sozinhas mais de 20 bilhões de dólares em aparência a cada ano!

Em tempo: no meio dessa discussão toda, Naomi Campbell anunciou seus planos de abrir uma agência no Quênia dedicada exclusivamente aos modelos negros. Daí, a perguntinha podre: estaria ela realmente interessada em lutar pelos negros ou seria apenas uma estratégia de marketing feita na hora certa?

Anúncios

7 Respostas to “Black is beautiful”

  1. JUNOR 1 de novembro de 2007 às 12:13 am #

    JÁ ERA TEMPO… FICO BOCA E ABERTA COM A POUCA NUMERO DE NEGROS NOS EVENTOS DE MODA…

    MESMO AQI EM SALVADO-BA, QUE TEMOS UMA CIDADE REPLETA DE NEGROS E NEGRAS LINDOS(eu sou um deles), ACONTECE ISSO..
    “EU JÁ RECEBI CONVITES DE AGECIA DE MODELOS PRA FZER BOOK E ETC, MAS EU NUNCA MIM INTERECEI, APESAR DE EU GOSTAR DE MODA…”(fzndo meu merchan..)

    PERCE-BE ISSO TBM NAS LOJAS, ONDE SE CONSUME MODA..
    PQ ISSO, SAMOS NOS RACISTAS, OU TEMSO NOS VERGONHA DE SER O QUE SAMOS…

    VIVEMOS NUM PAIS NEGRO, MAS N ACEITAMOS ISSO..
    NEGRO SÓ PRA FALAR DE QESTÕES ETNCICAS, MAS PRA ESTAMPAR CAPAS DE EDITORIAS.. NONTING, NEVER…

  2. Fernanda Weber 7 de novembro de 2007 às 7:15 am #

    Olá!

    Indiquei o blog de vocês para o “Thinking Blogger Award”!

    Aqui tem um link que explica como funciona:
    http://www.thethinkingblog.com/2007/02/thinking-blogger-awards_11.html

    De qualquer forma eu fiz a indicação de vocês ontem e no post tem como funciona e tal.

    Espero que vocês gostem!

    Fernanda.

  3. SILVINHA 7 de novembro de 2007 às 10:27 pm #

    Olá! Estou tendo problemas para entrar no blogview ou vcs não atualizaram o blog desde essa matéria mesmo?? abraços!

  4. mord 9 de novembro de 2007 às 2:15 pm #

    “Black is beautiful” never gets old.
    Lindas as fotos 😀

  5. Lorena Borja 14 de novembro de 2007 às 7:50 pm #

    Acessei o blog aqui de Londres e mes passado a revista Timeout saiu com uma materia enorme E DE CAPA com a seguinte pergunta: “why are the arts so white?” Aqui tambem tem rolado a mesma discussao em torno de menos segregacao e mais abertura nao so para negros mas para a expressao de diferentes etnias…em arte, moda e cultura..

  6. Alberto 17 de novembro de 2007 às 6:21 pm #

    realmente é nítida a ausência de modelos negros nas passarelas.. e infelizmente a aceitação de negros em casting e publicidade ainda é bastante restrita… e como vc disse quem perde é o mercado, que deixa de faturar, já que muito dos produtos são comprados mais pela identificação do anúncio, do que pela sua utilidade.

Trackbacks/Pingbacks

  1. la grande dame at Moda Sem Frescura - 15 de dezembro de 2007

    […] Resta ainda dizer que o preconceito não existe só no Brasil. Uma matéria do jornal NY Times, publicada em outubro deste ano, fala sobre a ausência de modelos negros nas passarelas americanas. Tendo lido o artigo, Glauco Sabino, blogueiro amigo, fez um ótimo post sobre o assunto no BlogView. […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: